Blog

A mão que bate o martelo!

Você já deve imaginar que o leiloeiro é o profissional responsável por intermediar a compra e venda dos bens em um leilão, incluindo a famosa contagem regressiva (dou-lhe uma, dou-lhe duas, dou-lhe três) para instigar os participantes e bater o martelo quando um bem é finalmente arrematado, certo?

Mas você sabia que, além de realizar essa mediação de forma rápida, transparente e segura durante o período em que o leilão está aberto, o leiloeiro também atua em todo o período que antecede o leilão em si, de modo a conseguir as melhores condições, tanto para o vendedor, quanto para o futuro comprador? 

A profissão de leiloeiro tem um amplo respaldo legal que garante as condições de trabalho da categoria, oferecendo segurança e garantias para todos os envolvidos no processo: leiloeiros, empresas gestoras de leilão e compradores. 

Para se tornar um leiloeiro, é preciso seguir alguns critérios estabelecidos por Lei, que são os seguintes:
· Ter idade mínima de 25 anos;
· Ser um cidadão brasileiro;
· Não ter faltas;
· Caso tenha decretado falência ou sido condenado por algum crime relacionado, estar plenamente reabilitado;
· Não estar sob a condenação de nenhum crime que impossibilite a execução de trabalhos de ordem comercial;
· Não fazer parte de qualquer tipo de sociedade;
· Não atuar como comerciante;
· Residir a, pelo menos, cinco anos no estado que se pretende trabalhar;
· Não ser matriculado na profissão de leiloeiro em outro estado;
· Ser civil e criminalmente idôneo.

Atendidas as exigências legais, o interessado precisa se inscrever como leiloeiro na junta comercial do Estado em que deseja atuar. 

Para trabalhar com leilões não é necessário ter curso superior, mas é indicado que o candidato faça alguns cursos na área, para aprofundar os conhecimentos.

Na Publicum você conta com a tradição de mais de 50 anos no mercado de leilões e profissionais especializados para te ajudar a conquistar o que deseja com grandes descontos.

Venha conhecer ou participar de nossos leilões!

Segundo Tempo

Após o fiasco do primeiro leilão, Maradona tem sua camisa arrematada pelo lance recorde de 7 milhões de libras (aproximadamente 44,5 milhões de reais na cotação atual).

O leilão iniciado no final de abril, teve um aumento considerável na procura nos últimos minutos antes de seu encerramento. 

Não se sabe o nome do comprador, mas há indícios de ter sido alguém do Oriente Médio, talvez do Catar, país sede da Copa do Mundo de 2022, o que o presidente da Associação de Futebol Argentina lamentou pelo fato de a camisa não ter sido arrematada por alguém de seu país. 

Antes da camisa de Maradona, o preço recorde para um artigo esportivo em um leilão tinha sido pago pelo Manifesto Olímpico original de 1892 por 8 milhões de dólares (equivalente a 39,9 milhões de reais) em dezembro de 2019. 

Nas semanas em que a histórica camisa permaneceu exposta, a casa de leilão foi inundada pela empolgação e entusiasmo de fãs de esporte e colecionadores.

No entanto, parte da família de Maradona afirma que a camisa arrematada não é a que foi usada pelo craque quando marcou os dois gols contra a Inglaterra, o famoso gol "Mano de Dios" e o que é considerado o mais bonito da história das Copas, mas sim a que ele usou no primeiro tempo, apesar das repetidas garantias da famosa casa de leilões inglesa.

Parece que as segundas oportunidades têm sido as de maior sucesso, tanto na vida, quanto na morte do ex craque!

Com a Publicum, você também tem mais de uma oportunidade de arrematar aquele item de interesse. Basta se cadastrar para começar a acompanhar as datas dos pregões e os lotes divulgados.

Boa sorte!

Leilão Seguro

A facilidade que a digitalização dos leilões trouxe, aumentou a participação do público interessado nessa modalidade de comércio, porém, infelizmente, o crescimento dos leilões também tem atraído golpistas.

Já pensou como seria frustrante guardar dinheiro para comprar um carro por meio de um leilão, fechar negócio e posteriormente descobrir que caiu em um golpe? 

Por essa razão, é fundamental saber verificar se o site do leilão que você pretende usar é confiável para garantir um negócio seguro.

- O primeiro passo para saber se um portal de leilão é seguro consiste em conferir atentamente o endereço do site. 

- Tome cuidado com sites com a grafia errada, pois algumas pessoas mal-intencionadas podem se valer da proximidade da escrita para enganar os usuários e fazê-los pensar que estão no site oficial de uma empresa confiável.

- Para certificar os canais oficiais e combater os sites falsos, a ALEIBRAS (Associação da Leiloaria Oficial do Brasil) criou o Selo Leilão Seguro, disponível somente para empresas idôneas. Esta lista das empresas regulamentadas pode ser conferida na internet.

- Busque se existem reclamações nas redes sociais ou outros canais, como o Reclame Aqui. 

- Desconfie de informações que se contradizem, como números de telefone e aparência do logotipo da empresa. Confirme também se a descrição dos anúncios está de acordo com as fotos e se o nome da empresa ou o endereço do site está escrito com a grafia correta.

- Nenhuma leiloeira exige pagamento antes de o leilão acontecer. Não existe venda direta, ou seja, todos os bens precisam ir a leilão para serem disputados e arrematados por quem der o maior lance. Também desconfie de notas fiscais que não são em nome da empresa. Todo processo de venda é realizado exclusivamente pelo site, durante o pregão.

- O leilão é uma forma de licitação, portanto, é regulamentado por um edital que deve descrever tudo o que o participante da modalidade precisa saber. 

Sendo assim, não hesite em comparar os dados do edital com o leilão que está sendo divulgado. Se as informações ou o conteúdo forem divergentes, desconfie.

Arrematar um produto em leilão não deixa de ser uma compra como outra qualquer. Isso quer dizer que você pode e deve saber exatamente o que está comprando. 

Você também tem todo o direito de conhecer a empresa da qual está comprando e sua reputação. E em caso de dúvidas, entre em contato pelo telefone ou pelos canais de atendimento.

É para isso que a Publicum disponibiliza o máximo de conteúdo no site e blog.

Continue nos acompanhando e fique por dentro de tudo o que acontece no mercado de Leilões.

Leilão para Renda Extra

Com a economia em crise, surgem muitas ideias para obter uma renda extra, sendo uma delas a venda de itens pessoais.

Para itens de menor valor, já se tem plataformas de vendas online, mas e quando se deseja vender itens de maior valor ou uma grande quantidade de itens?

Uma boa opção são os leilões oficiais!

Muita gente acredita que o leilão é somente para a venda de objetos apreendidos para quitar dívidas dos proprietários, o que realmente acontece no chamado leilão judicial.

Porém existe a modalidade de leilão extrajudicial, em que qualquer pessoa pode participar, seja pessoa física ou jurídica.

Para definir o valor de um bem, um perito judicial ou um oficial de Justiça realiza uma avaliação considerando fatores como  estado de conservação, preço de mercado para itens semelhantes, localização no caso de imóveis, entre outros.

Este valor estipulado é considerado o mínimo de venda e o bem é arrematado pelo maior lance a partir desse valor. 

Ou seja, existe a possibilidade de um item ser vendido por um valor muito acima do avaliado.

No caso de não haver nenhum lance, ocorre uma segunda fase, na qual o valor mínimo de lance é menor do que a avaliação e, novamente, a melhor oferta arremata o bem.

Para todos os leilões existe um edital com todas as informações sobre os itens oferecidos e um regulamento com prazos estipulados para pagamento e retirada do bem arrematado.

Por isso, O LEILÃO É A FORMA MAIS SEGURA E TRANSPARENTE DE VENDER!

E, em caso de dúvidas, a PUBLICUM te dá todo o suporte necessário. Venha conhecer!

Oscar dos Arremates

Que você pode economizar muito e até adquirir até itens raros através de leilões, você já sabe.

Mas você sabe quais são os itens mais excêntricos já anunciados em leilões?

Apenas para comentar alguns, seguem:
- Pedaço de bolo do casamento do Príncipe Charles com a Princesa Diana
- Dente do John Lennon
- Lenço usado de Scarlett Johansson
- Saco plástico com ar de um show do Kanye West
- Teste de gravidez da Britney Spears
- Piercing da Karina Bacchi

Quando se tratam de celebridades, qualquer objeto comum pode se tornar um artigo a ser arduamente disputado entre colecionadores que estão dispostos a pagar a quantia que for necessária. 

Ou seja, inverte-se a perspectiva de economizar para poder ter um objeto raro ou, ao menos, difícil de conseguir.

Quanto você pagaria para ter algo do seu ídolo? 

Quer saber quanto se dispuseram a pagar pelos itens acima?

- Pedaço de bolo do casamento de Charles e Diana: aproximadamente 15.987 reais
- Dente do John Lennon: aproximadamente 157 mil reais na cotação atual
- Lenço usado de Scarlett Johansson: na cotação atual seria pouco mais de 11 mil reais
- Saco plástico com ar de um show do Kanye West: na cotação atual seria 341 mil reais
- Teste de gravidez da Britney Spears: 21 mil reais
- Piercing da Karina Bacchi: 50 mil reais

Caso você tenha algum amigo ou conhecido muito famoso, já sabe, né? 

Peça algum item que ele não queira e traga para a Publicum!

Barganha Digital

Os leilões virtuais podem ser uma boa opção para quem deseja adquirir produtos eletrônicos e bens com preços mais baixos. 

Isso porque os lotes postos para arremate oferecem alguns itens a preços bastante convidativos, especialmente em um momento em que o dólar continua tão alto.

No entanto, com o aumento do número de todos os tipos de golpes, algumas pessoas se sentem inseguras para confiar dados pessoais e dar lances em um certame online.

Para evitar sites falsos e aproveitar essa oportunidade de economizar sem receio, veja, a seguir, como identificar sites de leilão online confiáveis e seguros para adquirir produtos pela Internet.

Antes de efetuar cadastros, enviar dados bancários ou documentos em uma plataforma desconhecida, é recomendável checar a reputação do site.

Serviços como o “Reclame Aqui” podem ser interessantes para descobrir se existem queixas de consumidores enganados pela plataforma pesquisada. 

Além disso, é importante checar se a página tem HTTPS e se o endereço corresponde ao website real da ofertante.

Em caso de leilão de carros, é importante confirmar no site do Detran se o leilão está sendo processado realmente pelo leiloeiro designado pelo órgão.

É possível um leilão judicial ser cancelado?

A princípio, por regra, um leilão judicial não pode ser anulado, porém é possível pedir para o juiz cancelar o mesmo na ocorrência de alguns erros. 

Quando o valor da arrematação for comprovadamente muito ao inferior ao de mercado, por exemplo, 20% do valor do bem, a anulação se dá por “preço vil”.

A ausência de publicação do edital na internet também pode incorrer em cancelamento do leilão, visto que a lei obriga essa publicação em site determinado pelo juiz, informando se o leilão será presencial ou de forma eletrônica.

O mesmo ocorre em caso de publicação tardia do edital, pois a lei exige que a publicação ocorra, no mínimo, cinco dias antes do leilão, ou seja, se a publicação for feita com quatro dias de antecedência ou menos, o leilão poderá ser anulado.

A ausência de descrição detalhada do bem que será leiloado, incluindo todas as suas características, também desobedece a lei e é passível de anulação.

No caso de bens imóveis, deverão conter informações quanto à existência de benfeitorias e seu estado de conservação.

Do mesmo modo, devem constar imagens do bem leiloado no site do leiloeiro, caso seja possível a sua obtenção. Se existe essa possibilidade e elas não sejam disponibilizadas, o leilão pode ser anulado.

Caso o executado não seja intimado, o leilão pode ser anulado. Essa intimação deve ser feita por meio do advogado e, em situações em que não houver advogado, o executado deve ser intimado pessoalmente.

Quando o arrematante adquire o bem leiloado, ele deve pagar o lance à vista ou parcelado. Caso não pague, o leilão será desfeito e o bem será disponibilizado para novo leilão.

Se um imóvel leiloado for propriedade de mais de uma pessoa e uma delas não for parte do processo, esse terceiro-condômino deverá ser intimado do leilão para que possa exercer seu direito de preferência na compra do imóvel, bem como, se o devedor for casado e sua esposa/marido não fizer parte do processo, a lei exige que seja feita a notificação desse cônjuge, para ter ciência do leilão e exercer eventuais defesas.

Existem fundamentos legais para o cancelamento de um leilão, pois se trata de uma atividade que preza pela total transparência e segurança de todos os envolvidos, desde que se eleja uma empresa séria, como a Publicum!

Continue acompanhando o nosso blog e seja um expert em leilões judiciais!

Jargão de Leilão

O segmento dos leilões utiliza alguns termos específicos que podem causar confusão em quem está começando a participar desse mercado.

Por exemplo, a palavra lote, muito comumente associada a um terreno, no jargão dos leilões significa cada bem ou conjunto de bens que será oferecido para a venda.

Assim, o termo “apregoar um lote” é o ato de o leiloeiro oferecer o bem no pregão, outro nome para leilão.

Quando, após as ofertas, o leiloeiro informa que o maior lance oferecido é um “lance condicional”, isso quer dizer que o valor oferecido está abaixo do mínimo pedido pelo vendedor, que será consultado para dizer se aceita a quantia ou se faz uma contraproposta.

Um “comitente” ou “comitente vendedor” é o mesmo que a empresa, órgão ou pessoa que está colocando os bens para a venda em leilão.

Você sabe o que significa “primeira praça” e “segunda praça” no mercado leiloeiro?

É comum os leilões serem realizados em duas datas diferentes, denominadas “praças”. Na primeira praça, os bens são geralmente vendidos pela respectiva avaliação efetuada pelo oficial de justiça e, na segunda praça, os itens são ofertados por 50% do seu valor real.

O termo “caução” diz respeito a um valor que o vencedor do leilão deve dar para garantir a compra, que geralmente gira em torno de 20% do preço, conforme constará registrado nas condições de venda e pagamento.

Quando o leiloeiro informa que um bem, por exemplo, um automóvel está em “repasse”, ele quer dizer que o lote não atingiu o valor mínimo ou não recebeu ofertas e permanece disponível para lances durante o período do leilão.

Ainda sobre automóveis, o termo “sinistro”, quando se refere a um veículo vendido em leilão, indica que ele teve alguma ocorrência relacionada ao seguro, como colisão, furto etc, sendo que “pequena monta” seria um dano leve e “média monta”, um dano um pouco mais grave.

Se você não conhecia esses termos ou algum deles, continue acompanhando o blog da Publicum e entre em contato em caso de dúvidas.

Leilão Verde

Quem acompanha o nosso blog já deve ter percebido que você encontra todo tipo de produto em um leilão, desde imóveis e veículos até eletrônicos, joias, obras de arte e artigos diversos de colecionador.

Mas você sabia que são comercializados seres vivos em leilões no Brasil?

As primeiras famílias de agricultores holandeses a chegar em Holambra iniciaram uma cooperativa de plantação de flores.

Anos depois, a cooperativa cresceu e mudou seu nome para Veiling Flores e Plantas, implementando o sistema de vendas por leilão (veiling em holandês significa leilão).

O Veiling Holambra é hoje um moderno complexo que detém 45% da comercialização de flores e plantas no Brasil. São cerca de 3.500 tipos com diferentes cortes, tamanhos de vaso, cores e apresentações. O sistema de leilão permite a venda de grandes lotes de produtos com rapidez.

Assim também são os leilões da Publicum, que garantem rapidez para quem vende e para quem compra com organização e transparência!

Quer saber como participar?

Clique no ícone “COMO PARTICIPAR?” no menu no topo desta página e veja como é fácil!

Em caso de dúvidas que não estejam contempladas no texto, você pode entrar em contato conosco pelo chat ao vivo, por telefone ou e-mail no rodapé da página.

Venha descobrir um mundo de possibilidades com a Publicum Leilões!

Cyber Economia

Mesmo quem não tem muita familiaridade com leilões já ouviu falar que neles são anunciados imóveis, automóveis, joias, obras de arte e itens de colecionador, certo?

Mas uma das modalidades que atrai cada vez mais um maior número de interessados é a de artigos eletrônicos, como smartphones, tablets, notebooks, vídeo games, entre outros.

Além da possibilidade de arrematar eletrônicos de marcas renomadas por um preço bem abaixo do mercado, é possível adquirir produtos novos sem sair de casa através dos leilões online.

Produtos que foram apreendidos por algum motivo tornam-se legais quando adquiridos via leilão judicial. Esses produtos podem ter origem na tentativa de algum viajante entrar no Brasil com um produto não declarado, ou compras realizadas ilegalmente e que os compradores tentam burlar a Receita Federal para não pagar os impostos devidos.

Qualquer pessoa física ou jurídica pode participar dos leilões, desde que esteja sem pendências com a Receita Federal.

Os eletrônicos são vendidos em lotes com apenas um item ou diversos, o que é detalhado juntamente com valor mínimo e local em que se encontra.

Na primeira fase, ocorrem as propostas de preço, em que é possível alterar o valor ou desistir.

Após isso, acontece a abertura do leilão para os lances. Quem tiver dado lances até 10% menores do que a melhor proposta continua participando do leilão.

Na segunda fase, conhecida como “pregão”, quem der o lance com o maior valor arremata o lote.

Comprar em leilão é seguro e com a Publicum você tem assessoria e acompanhamento sem pagar nada a mais por isso! Economize com a Publicum, sua gestora de leilões!

Descontruindo o Leilão

Quando você pensa na palavra “leilão”, o que te vem à cabeça?

Muito provavelmente um ambiente sério, formal e ligado a grandes fortunas para arrematar obras de arte, joias e itens de alto valor, certo?

Já falamos anteriormente que o leilão é uma modalidade de negócios muito antiga e até bastante ruidosa em seus primórdios, já que, ao longo de toda a Antiguidade, não existia sequer um local físico específico para que ocorresse.

Quanto aos tipos de ofertas, já foram e ainda são as mais variadas possíveis.

Por volta de 2.000 a.C., por exemplo, o leilão já foi utilizado para comercializar o resultado da pescaria, tradição mantida no Japão até hoje, onde acontece o maior leilão de atum fresco do mundo!

Na Bélgica, leilões de pombos correio são tradicionais e muitas vezes os espécimes arrematados por pessoas de outras nacionalidades.

Alguns itens de grande frequência com valores e interesses bastante diversos são objetos de coleção e estes podem ser dos mais convencionais aos mais inusitados.

Tudo o que envolve o universo do cinema e seus personagens, por exemplo, podem surgir em um leilão e angariar de valores razoáveis até grandes cifras.

Em 2013, um colecionador chegou a pagar três mil dólares pelas orelhas de um dos personagens mais icônicos de Star Wars, a franquia de maior sucesso do mundo.

Já o enorme letreiro de Hollywood foi arrematado por outro colecionador por quase meio milhão de dólares.

Ou seja, há espaço para todo tipo de oferta e os valores de alguns itens são muito subjetivos e ligados ao interesse de um maior ou menor número de pessoas.

Essa diversidade mostra que a Publicum é uma alternativa interessante tanto para quem deseja vender, quanto para quem quer comprar.

Economia Circular

Imagina que o seu vizinho financiou um imóvel junto a um banco e, por algum motivo, não conseguiu terminar de pagar. O banco não vai querer ficar no prejuízo, logo, ele retoma o imóvel. Mas o banco não tem interesse em ficar com um imóvel, sendo uma instituição e que trabalha com dinheiro, não com bens. Então, o que ele faz? Ele vende o imóvel em um leilão.

Agora imagina que você tem um amigo com um escritório em São Paulo que irá mudar para Curitiba. Ele verificou que realizar o transporte de todos os itens teria um custo alto e daria trabalho, além de não ter certeza se seriam as melhores opções para o novo escritório pelas dimensões e clima da região. Mas ele também não quer perder todo o dinheiro investido, então vende os móveis em um leilão.

Essas histórias foram para explicar que os bens vendidos em um leilão podem ter as mais diversas origens, como empresas, concessionárias de carros, seguradoras, bancos, órgãos públicos e até mesmo apreensões de produtos feitos pela Receita Federal e, portanto, podem ser mais baratos do que no mercado.

Muitas pessoas têm receio de comprar em leilão por medo de não saber a procedência do que está sendo vendido, por isso é importante esclarecer que sempre é informada a origem do item que está sendo leiloado, basta ler todas as informações e observações antes de dar o seu lance.

Saber como funciona um leilão é uma ótima maneira de economizar dinheiro e comprar bens com valor de mercado por um preço abaixo da média praticada, além de ser uma forma de praticar a economia circular, de forma muito mais segura, transparente e eficiente.

Basta acessar o site da Publicum para começar!

A Evolução do Leilão

Não é exagero dizer que os leilões acompanham a história da humanidade, visto que a prática existe desde as grandes civilizações da Antiguidade, sendo um de seus primeiros registros, por exemplo, de 500 a.C., na Babilônia. Porém, na época, negociavam-se mulheres para homens que desejavam se casar.

Foi na Roma antiga que se estabeleceu um local próprio para a ocorrência dos leilões e passaram a fazer um aceno para as ofertas, o invés de gritos.

Existem muitas dúvidas e curiosidades a respeito dos leilões e um dos motivos disso é que, por muito tempo, essa atividade foi reconhecida como prática das classes mais abastadas para a compra e venda de objetos de artes já na idade moderna.

Contudo, graças à evolução da tecnologia nos últimos anos, os leilões hoje são abertos a pessoas de diferentes grupos sociais e é uma alternativa interessante para a compra de praticamente tudo: de obras de arte a imóveis, passando por carros, relógios, roupas, equipamentos agrícolas, estádios de futebol e até mesmo uma ilha!

Mas já que falamos em obras de arte, apenas a título de curiosidade, você sabe qual foi a mais cara já negociada em um leilão? 

O quadro Salvator Mundi, de Leonardo da Vinci, entrou para a história como a obra de arte mais cara, negociada por incríveis US$ 450,3 milhões em 2017. No total, foram mais de 53 ofertas pela pintura!

As curiosidades e extravagâncias de itens do universo dos leilões chama a atenção, porém essa diversidade mostra que a modalidade de comércio é uma alternativa interessante, tanto para quem tem algum item que deseja vender, quanto para quem quer comprar.

Portanto, não perca mais tempo e mergulhe nesse universo com a Publicum!

Do Zero ao Arremate!

Uns dos itens disponíveis em leilões que mais aguçam a curiosidade de potenciais compradores são os imóveis.

Quem não gostaria de adquirir um imóvel, seja para morar ou para investir, a um preço abaixo do mercado?

O que impede muitos interessados em dar o primeiro lance é o medo de sofrer algum prejuízo por desconhecimento de como funciona o processo.

Por isso, explicamos aqui o passo a passo, iniciando do zero!

Primeiramente, vale entender o que é um leilão de imóveis. A princípio, não é diferente de outros tipos de leilões: o bem é ofertado e os interessados em sua aquisição podem dar lances, sendo que a maior proposta pode arrematar a propriedade.

O que o diferencia dos demais é que normalmente esse tipo de leilão é um instrumento do Direito utilizado como meio de forçar o cumprimento de dívidas.

Sobre o seu funcionamento, o processo se inicia com a divulgação dos bens por edital, indicando local, data e hora em que ele acontecerá, mesmo quando ocorre de forma online.

No edital devem constar as condições do imóvel para que o potencial comprador tenha como embasar as decisões sobre ofertas. Depois, durante o período de abertura do leilão, os interessados podem apresentar as suas ofertas, que devem respeitar o valor de mercado.

Caso a propriedade não seja arrematada nesse momento, é feita uma nova convocação, que aceitará lances de, no mínimo, 50% do valor do imóvel. Para a venda, o lance não pode ser considerado irrisório. Se houver uma oferta aceita, será expedida a carta de arrematação com todas as informações que devem ser utilizadas para efetivar a transferência da propriedade.

Lendo o edital com atenção, verificando se existem pendências com o imóvel e avaliando os valores de mercado antes de fazer a oferta, você estará bem preparado para conseguir uma boa oportunidade!

NA TRAVE!

O leilão online de bens e artigos pessoais do ex-jogador de futebol argentino Diego Maradona foi considerado um fracasso.

Organizado pela Justiça e realizado em dezembro de 2021 para quitar dívidas e despesas deixadas pelo ex-craque, as vendas renderam apenas 26 mil dólares, menos de 2% do valor esperado. 

No total, o patrimônio não vendido é superior a 1,4 milhões de dólares divididos em 87 lotes, incluindo dois automóveis BMW e uma caixa de charutos cubanos.

Os principais itens, como uma vila em Buenos Aires que Maradona comprara para os pais, nem mesmo receberam oferta. O leilão foi considerado uma decepção. Apesar de mais de mil e quinhentos compradores em potencial de diversos países terem se registrado para participar, durou apenas três horas e meia, segundo os organizadores.

O lance mais alto foi dado para uma pintura de Maradona intitulada 'Entre Fiorito y el cielo', da artista Lu Sedova, que foi vendida por 2.150 dólares. Já a fotografia do ex-jogador com o ex-líder cubano Fidel Castro foi vendida a um comprador de Dubai por 1.600 dólares.

Entre os lotes não vendidos mais valiosos, além da casa em Buenos Aires - avaliada em 900 mil dólares - há um apartamento localizado no resort Mar del Plata, avaliado em 65 mil dólares, dois BMWs, por 390 mil dólares, e uma van Hyundai, por 38 mil dólares.

Dos outros lotes menores, há um quadro de Marilyn Monroe comprado por um argentino por 1.500 dólares, uma camisa do Napoli com o número 10 nas costas, vendido pelo mesmo valor, e uma caixa de charutos cubanos por 550 dólares.

O dinheiro arrecadado será destinado ao pagamento de dívidas e despesas, e não será distribuído entre os seus diversos herdeiros. 

Agora, o tribunal terá que decidir o que fazer com os bens não vendidos.

Glossário do Leilão

Você conhece o mercado de leilões?  Se não conhece, e pretende adquirir um bem em um leilão, é importante conhecer as palavras específicas para entende todo o processo e fazer um bom negócio.

Seguem alguns dos termos mais utilizados no setor. Confira e fique por dentro!

1. Comitente e arrematante

São peças fundamentais. O comitente é o vendedor, ou seja, aquele que disponibiliza seus bens para a venda. Ele pode ser pessoa física ou jurídica, e ser definido também como bancos, varejistas, construtoras etc. Já o arrematante é o vencedor da oferta que foi a leilão, ou seja, o comprador.

2. Edital de leilão

É o documento oficial que faz a publicação de todas as informações relevantes para os interessados no assunto, como data e hora, documentos que precisam ser apresentados, estado de conservação do item, procedimento para retirada do bem etc.

3. Lote

Lote é o conjunto de um ou mais bens leiloados. Isso quer dizer que, quando você dá um lance para determinado lote, está oferecendo um valor para todos os itens daquele conjunto.

4. Incremento mínimo

É determinado um valor mínimo, que deve ser adicionado a cada nova oferta. Por exemplo: se um bem está R$1.000,00 com o incremento mínimo de R$ 100.00, os próximos lances deverão ser de R$1.100,00, R$1.200,00, R$1.300,00 e assim sucessivamente.

5. Lances

O lance inicial é a oferta mínima aceita. Nos casos em que o lote encerra com status Condicional, conhecido também como proposta, o leiloeiro aceita uma oferta menor do que a estabelecida inicialmente pelo comitente para venda. Isso pode ocorrer mesmo se o lance dado for o lance inicial. Muitas vezes os valores são cadastrados abaixo do estabelecido, exatamente para tentar a venda do lote também com a proposta. Se durante a disputa o valor chegar ao determinado pelo comitente, o lote é finalizado como vendido.

Já nos leilões Judiciais os lances são dados de acordo com a porcentagem estabelecida pelo juiz, no entanto existe uma pequena chance de um lance ser aceito com o valor menor do que estabelecido. Por isso é preciso ter coerência na hora de realizar essa proposta, já que, geralmente, lances que excedem um desconto de 5% não são aceitos.

O que pode ser feito também, se houver interesse, é a oferta do arrematante de um pagamento parcelado em relação ao lance inicial. Para isso, a proposta deverá ser enviada por e-mail, conforme estabelecido pelo artigo 895 do Código do Processo Civil (CPC), para que seja apresentada ao Juiz. Assim, se não houver lances online, ela poderá ser aceita ou não pelo Juiz.

6. Regra dos três minutos

Nos leilões online judiciais (quando ocorre a penhora de bens para o pagamento de dívidas ou processos), os interessados podem acompanhar o processo em tempo real por meio da internet. Para cada oferta, há uma data e horário preestabelecidos para encerrá-lo. No entanto, com a “regra dos três minutos“, é necessário que o lote só seja realmente finalizado depois de passar três minutos sem receber nenhum lance. Além disso, é bom destacar também que essa regra serve apenas para os leilões online, já que, nos simultâneos, quem dá o tempo de encerramento do lote é o próprio leiloeiro durante o decorrer do processo.

Leilão de carro: entenda como funciona e por que vale a pena!

Já imaginou adquirir um carro com as características que sempre desejou por um valor abaixo do praticado no mercado?

Se nunca imaginou, nós te contamos que é possível! 

No leilão há veículos de diferentes origens e se você busca um carro para uso próprio e não quer ter burocracia com sinistro ou ter que consertar o carro devido a algum dano, as melhores oportunidades podem ser veículos provenientes de financiamento e de frota.

Os automóveis de financeira são aqueles que foram financiados, mas não foram pagos e por isso estão indo a leilão e os de frota, são aqueles de empresas que estão renovando seus veículos. Ambas são ótimas oportunidades para adquirir carros em boas condições de uso e até mesmo com baixa quilometragem.

Devido à versatilidade do processo e das opções de compra, é bem provável que você encontre o carro que almeja na Publicum Leilões.

Comprar em leilão de carros sempre levanta muitas dúvidas, e por isso separamos algumas dicas para quem deseja encontrar uma ótima oportunidade de compra e trocar de carro pagando abaixo do mercado. Confira abaixo:

•    Vejo o carro pessoalmente antes do leilão;
•    Leia atentamente o edital e as observações sobre o veículo;
•    Estabeleça um valor limite para o carro;
•    Escolha mais de uma opção de veículo;

Gostou das dicas? Então continue acompanhando nosso Blog.

Ana vai à feira

Ana adora cozinhar. É conhecida pela galera como ‘a Masterchef dos Amigos’. E não é só por adorar, não. Ana tem a mão afiada para preparar pratos incríveis.

Depois de um tempo fora da cidade, Ana resolve promover um almocinho especial para reunir os mais próximos. Convite vai, convite vem e, adivinhe... todos confirmados!

É chegado o dia do encontro. Ana, então, acorda cedo e vai à feira logo ali, pertinho de casa, para comprar alguns itens indispensáveis ao banquete.

Ao caminhar pela feira, Ana inicia sua missão buscando tomates. Na primeira barraca lhe oferecem 3 tomates por R$2,00. Já na segunda, 5 tomates por R$2,00. Caminhando um pouco mais adiante, lá no final da feira, ela encontra 10 tomates por R$2,00.

Ana percebe, então, que a feira funciona como uma espécie de leilão. Ela vai caminhando, ouvindo as ofertas, e ‘bate o martelo’ quando encontra a melhor opção.

Esperta, Ana consegue economizar uma bela grana ao se atentar às melhores ofertas oferecidas no leilão a céu aberto, também conhecido como feira livre.

Ao chegar em casa, toda contente, é hora de mostrar seus dotes. Seus amigos chegam, saudosos, e ficam encantados com o poder gastronômico de Ana.

Após o almoço, ela resolve compartilhar com seus amigos sua experiência na feira livre. A conversa rende tanto que o grupo chega à uma conclusão: na próxima semana devem encontrar um bom site de leilões, pois ficou claro que é possível adquirir produtos por valores melhores que os convencionais apenas focando em uma boa estratégia de lances.

É. Ana está certa. E, de uma forma bem didática, conseguiu convencer a todos.

Quer fazer como Ana e seus amigos? Conheça mais sobre a Publicum Leilões.

É para economizar ou investir

E se eu te dissesse que existe uma maneira de fazer as duas coisas de forma fácil, segura e sem burocracias? Ficou desconfiado, né? 

Calma, não é golpe e nem venda de curso!

Através de leilões judiciais, você pode economizar muito na compra e revender pelo preço de mercado, o que te garante uma margem de lucro proporcional ao quanto você economizou.

As únicas recomendações para garantir um bom negócio são: 
1) estar ciente do valor de mercado de um bem similar com as mesmas características (para um carro, por exemplo, verificar o valor daquela mesma marca e modelo, incluindo acessórios, como trio elétrico e ar condicionado); 

2) realizar uma vistoria no bem anunciado e verificar se corresponde às expectativas, especialmente em eletrônicos, que pode ser testado no local acordado com a equipe leiloeira;

3) não ter pressa para revender pelo melhor preço, se a proposta for investimento. No caso de bens de maior valor, como imóvel e veículo, se houver possibilidade de melhoria, um pequeno investimento pode incrementar ainda mais o seu lucro. Trocar um piso ou consertar um banheiro, por exemplo, podem elevar em até 30% o valor de um imóvel usado.

Todo leilão é público e qualquer pessoa Física ou Jurídica pode participar. Basta conferir sua procedência e reputação antes de se cadastrar.

Além de a Publicum estar presente há mais de 50 anos no mercado, fornece todas as informações necessárias para um processo descomplicado e ainda se encarrega de toda a burocracia por você!

O dobro pela metade.

Espaço aconchegante, dois dormitórios, boa sala de estar, uma vaga de garagem, localizado a cerca de dois quilômetros do metrô. Parece um bom imóvel, não?

Mas agora imagine então um de quatro dormitórios, uma sala de estar bem maior, duas vagas de garagem, quintal para as crianças brincarem, e localizado a menos de um quilômetro do metrô. Bom, não?

E se esse ‘upgrade’ no padrão do imóvel valesse, talvez, a metade do valor?

É aquele famoso ‘se melhorar, melhora!’...

Bom, não podemos garantir que um imóvel que possui exatamente o dobro do tamanho de outro possa, de fato, valer a metade do valor. O cenário acima é uma situação totalmente hipotética. Mas sim, isso é possível.

O universo de leilões oferece uma infinidade de oportunidades imperdíveis em todos os setores. E isso não é diferente no setor imobiliário...

Em um leilão de imóveis, é possível enviar um lance inclusive com uma proposta de parcelamento que se encaixe no seu bolso.

Mas atenção: para bens de maior valor, como é o caso de imóveis, recomendamos que visite o bem pretendido para uma vistoria, visando um melhor conhecimento para embasar seu lance.

Ah, e o mais importante: participe sempre – e apenas! – de leilões oficiais nos quais você já possua uma prévia análise sobre a procedência, profissionalismo e garantia de tranquilidade em todo o processo.

E aí, está pronto para arrematar seu novo imóvel com a Publicum Leilões?

Leilões Online: Como funcionam e em quem confiar?

 

É corriqueiro na vida do cidadão brasileiro: sabe aquele produto que faz seus olhos brilharem, mas seu valor faz suas mãos estremecerem?

Pois é, a vontade de adquiri-lo por vezes é suprimida pelas cifras envolvidas. Mas e se eu te falasse que existe um caminho viável, prático, extremamente seguro e que pode permitir-lhe, enfim, concretizar a compra do bem desejado?

Parece loucura, não é mesmo? E é. Mas no bom sentido...

É hora de conhecer o funcionamento de um Leilão Online, que nada mais é que um site de comercialização de produtos diversos, mas com características um pouco diferentes das lojas virtuais convencionais.

Em um Leilão Online, os produtos oferecidos (ou até mesmo lotes de produtos) possuem um valor mínimo estipulado. A partir daí, o melhor lance oferecido, até o horário limite de lances, irá arrematar aquele produto ou lote. Simples assim.

Mas preste atenção: antes de efetuar seu cadastro e enviar seu lance em um determinado site de leilões, é imprescindível que você investigue a reputação daquele site. Serviços como o Reclame Aqui podem fornecer informações importantes para sua tomada de decisão.


A partir daí, é hora de planejar seu lance, ofertá-lo, e acompanhar o ‘pregão’, observando os lances de outros participantes e, se necessário, melhorando sua oferta.

Na grande maioria das vezes, o arremate acaba saindo por um valor bem abaixo do valor de mercado daquele produto ou lote.

Então, agora que você já sabe a mecânica dos leilões online, que tal conhecer mais sobre a Publicum Leilões? Parte do Grupo Publicum, fundado em 1968, a Publicum Leilões oferece a mais avançada tecnologia disponível no setor, com lances atualizados em tempo real, tanto presencialmente, quanto via Internet, o que garante igualdade de oportunidades entre os interessados. Outra vantagem é que após o leilão, a Publicum ainda se encarrega de todo o trabalho burocrático, incluindo toda a documentação e processo de cartório, para que você não precise se preocupar com nada além do melhor lance.  

E aí, vamos arrematar?

Bem-Vindos ao Blog da Publicum Leilões!

Bem-Vindos ao Blog da Publicum Leilões!

Desenvolvido com o objetivo de trazer todas as informações, artigos e novidades mais recentes do universo dos leilões judiciais.

A Publicum Leilões é uma empresa do Grupo Publicum, a maior agência de assessoria em Editais e Publicidade Judicial do Brasil, fundada há mais de 50 anos e administrado até hoje por seus fundadores: os advogados Djalma José Herrera de Barros e Nilson Ferreira Rosa.  

Nosso maior diferencial é a assistência ao cliente, graças a um time de advogados especializados para conduzir você com segurança pelo vantajoso mundo dos leilões, através do qual é possível adquirir imóveis e terrenos, residenciais ou comerciais, além de veículos com preços que chegam até 50% do valor real. 

A Publicum oferece todo o suporte judicial, administrativo e operacional antes, durante e depois dos leilões, além da mais avançada tecnologia disponível no setor em sua plataforma de leilões online.

Outra vantagem é que os leilões normalmente são anunciados com 60 dias de antecedência. E você só paga se fizer a arrematação. 

Por isso, quando o assunto for leilão, escolha a Publicum, sua gestora em leilões!